Nova Iorque: É Possível Encontrar Espiritualidade e Cultivar a Saúde em Grandes Centros?

Nova Iorque: É Possível Encontrar Espiritualidade e Cultivar a Saúde em Grandes Centros?

Com o objetivo de fazer um curso de reciclagem, arrumei as malas e fui para os Estados Unidos, e como não poderia deixar de visitar a minha cidade do coração, onde morei por dois anos e meio vivendo aventuras inesquecíveis, passei alguns dias na querida Ilha de Manhattan, Nova Iorque, a cidade que nunca dorme e onde as possibilidades são infinitas. E são mesmo.

Sempre ligada ao Evoluterapia, decidi pesquisar como as pessoas conseguem cuidar de si mesmas considerando o corpo, a mente, o espírito, as emoções e o meio ambiente. Acredito que possa ser aplicado a qualquer grande centro do mundo, guardadas suas devidas proporções. Encontrei alguns fatos curiosos que gostaria de compartilhar como vocês.

Corpo/Alimentação

Em 2013, sob a alegação de que mais de 6 mil novaiorquinos morriam por ano de obesidade, o então prefeito Bloomberg tomou algumas ações para o combate a esta doença. O primeiro deles foi a proibição da venda de refrigerantes tamanho família em estabelecimentos pequenos, como restaurantes, adegas, barracas, etc. Esta não é a única medida impulsionada pelo multimilionário prefeito nova-iorquino para melhorar a saúde de cidadãos da cidade, pois também multiplicou os impostos sobre o tabaco (um maço de cigarros custa US$ 12, podendo chegar a US$ 16) e proibiu o fumo em restaurantes, parques públicos, piscinas, praias e lugares históricos da cidade. Bloomberg também obrigou a incluir o número de calorias dos alimentos ao lado do preço e impulsionou medidas para reduzir o conteúdo de sal nos alimentos embalados e em produtos servidos nos restaurantes.

Mas se engana quem pensa que quem mora lá só come fast food como Mac Donalds e Burguer King. Hoje em dia há uma loja de produtos naturais praticamente em cada esquina oferecendo aos consumidores ervas, produtos orgânicos e suplementos alimentares. Além disso, os restaurantes self service e supermercados fornecem uma variada gama de opções em folhas, legumes e grãos.

Produtos Naturais

Uma das inúmeras lojas de produtos naturais em Manhattan

Por isso, acredito que o grande desafio seria então a conscientização na mudança de hábito alimentar da população, é aí que o investimento deveria ser feito. E já existem projetos neste sentido que são exemplos para o mundo inteiro. O rio Hudson, no Brooklyn, ganhou em junho deste ano uma horta flutuante com 80 tipos diferentes de alimentos, que podem ser colhidos gratuitamente.

O projeto “Swale” é da artista Mary Mattingly e tem como objetivo fazer a população e o governo refletirem sobre como os espaços públicos estão sendo usados em prol dos próprios moradores.

“E se alimentos frescos fossem um serviço público gratuito, e não apenas uma mercadoria cara? Essa é a pergunta que realmente queremos responder com o Swale“, escreveu em sua campanha de financiamento coletivo.

Horta Flutuante Brooklyn NYC

Horta Flutuante Brooklyn, Nova Iorque

O barco vai ter também atividades culturais, como oficinas de alimentação saudável e apresentações musicais. Para chegar até a horta flutuante é preciso pegar uma balsa no píer, ou seja, fazer “mercado” o que é também uma pausa no seu dia para um lindo passeio.

Apesar do grande número de obesos, Nova Iorque ainda se encontra bem abaixo no ranking proporcional quando comparada a outras cidades do país pelo fato das pessoas caminharem diariamente mais do que a média normal de nós brasileiros. A cidade é totalmente plana e favorece os exercícios físicos como corridas em parques e longas caminhadas. Academias também não faltam na “Big Apple”, como a cidade também é chamada.

Mente

A ilha de Manhattan e seus arredores são por si só um grande estímulo mental e intelectual por sua arquitetura arrojada, pelo planejamento e disposição ultra organizado e preciso de ruas e avenidas, pelos famosos marcos históricos, e além, é claro, de ser o cenário de inúmeros filmes que assistimos desde pequenos. Estes fatores reunidos já provocam uma sensação de que “a magia está no ar”, no entanto, a considerada Capital Cultural do Mundo oferece muito mais do que isso, e como diz a psicóloga Marisa Sigrist, lazer, arte e cultura são requisitos fundamentais necessários para o desenvolvimento de uma boa saúde mental. (link para entrevista)

one world-trade-center

O prédio mais alto, o One World Trade Center, construído no local das duas torres destruídas pelo ataque terrorista em 11/09/2001

São museus, shows na Broadway e Off Broadway, concertos musicais, vernissages, shows de dança, eventos interativos com o público, passeios de barco, bibliotecas, visitas a pontos e monumentos históricos como o Empire State Building, o One World Trade Center, a Estátua da Liberdade, Wall Street, o South Street Seaport, todos pertencentes a uma lista infindável de eventos e atrações.

Empire State Building

O famoso Empire State Building, com 102 andares, um dos principais pontos turísticos da Cidade

Durante o Verão a programação se intensifica ainda mais, a cidade literalmente explode de excitação e movimento nesta época do ano. Muitos eventos são totalmente gratuitos, como a famosa Filarmônica no Central Park, à luz da lua e das estrelas. Veja no link abaixo pelo menos 80 atrações e a média de preços para cada uma delas:

https://www.newyorkpass.com/Pt/new-york-attractions/?aid=102&gclid=CjwKEAjw8Jy8BRCE0pOC9qzRhkMSJABC1pvJ7kjrwvTBy3QNMrm_fWHXQfCu8DGBlaN7TEhhZQNCIBoC35Pw_wcB

Alan Gilbert conducts the New York Philharmonic at Central Park, 8:40pm, 7/13/12. Photo by Chris Lee

                Alan Gilbert conduzindo a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque no Central Park

Para acalmar a mente, muitos moradores também optam pela prática da Yoga. Há centenas de escolas espalhadas por toda a cidade.

Emoções/Espiritualidade

Se chegou até aqui, você deve estar pensando sobre os encantos de se viver em uma cidade como esta. Realmente, é uma experiência incrível e inesquecível. No entanto, Nova Iorque, como qualquer outra metrópole, exige foco, muito foco. Ter uma vida estabelecida em um grande centro não é tarefa fácil e por isto, precisamos estar equilibrados emocionalmente e em sintonia com algo MAIOR no que tange a espiritualidade para que possamos viver em paz em uma “Selva de Pedra”, que é um ambiente muitas vezes hostil à natureza humana.

espiritualidadeEspiritualidade

Morei lá em 2010, pela segunda vez, enquanto passava por um processo de recolocação profissional. O processo de seleção e entrevistas durou 6 meses. Enquanto esperava fiz alguns free lances para um jornal brasileiro, mas devo confessar que este tempo pareceu uma eternidade. Tive que lançar mão do meu lado espiritual para poder sobreviver a este momento. Antes de viajar, estava muito engajada em livros sobre a filosofia Pathwork, que nasceu lá, mas depois vim a descobrir que eles têm um grande centro em São Paulo e outros menores espalhados pelo Brasil. Na época, entendiada, e na procura por algo que fizesse sentido, dei um google e descobri um grupo do Pathwork que se reunia semanalmente para discutir a filosofia ensinada nos livros.

Não pensei duas vezes, me inscrevi e lá fui eu na primeira reunião. Conheci pessoas, com as mesmas questões, dúvidas e momentos de vida diferentes, foi uma experiência maravilhosa. Conheci uma senhora que tinha sido discípula (se assim posso chamar) da fundadora da Filosofia, Eva Pierrakos. Ela foi um anjo em minha vida, uma facilitadora que me guiou por pelo menos quatro meses, até o momento em que finalmente fui selecionada para este trabalho que tanto sonhava, há anos. Mas esta é outra história. Se quiser saber mais sobre o Pathwork, eles têm palestras em português muito interessantes sobre assuntos que comumente nos deixam em dúvida no caminho rumo à evolução, acesse: http://www.pathworkbrasil.com.br/conteudo/?ID_Pagina=58

A grande questão que quero compartilhar com vocês, é que me deparei nesta última viagem com inúmeros meios de crescimento espiritual na grande Selva de Concreto (maravilhosa, por sinal). Vi centros Budistas, locais de agrupamento de pessoas voltadas à filosofia Rosa Cruz, e até uma igreja Batista brasileira. O catolicismo não é muito forte por lá, mas não é difícil achar uma igreja católica. Para todos os gostos e crenças, não tem como negar que Nova Iorque oferece muitas opções nesta área também.

E uma grande lição que aprendi: Os recursos que precisamos sempre estarão disponíveis à medida que precisarmos deles. Precisamos apenas quebrar paradigmas e crenças limitantes. Podemos nos desenvolver em todos os campos da vida a QUALQUER tempo e em QUALQUER lugar.

Meio Ambiente e Bem Estar

Highline Park

Um dos pontos altos da viagem foi a visita ao Highline Park. A contrução deste parque mostra uma preocupação tanto com o meio ambiente quanto com o bem estar de moradores e visitantes. O elevado de quase 2,5 km por onde os trens de carga passaram de  1934 até 1980 foi reaberto em 2009 como um parque público. O local exibe uma combinação de vida vegetal exuberante e longas e estreitas passarelas que permitem aos visitantes andar por elas e desfrutar de uma vista deslumbrante sobre o Rio Hudson e o skyline de Manhattan. Os trilhos originais foram transformados em pequenas plantações, uma forma de se lembrar da flora selvagem que originalmente inspirou o projeto. High Line é um parque linear de aproximadamente 2,5 Km construído em 2009 numa via férrea elevada de Nova York.

Highline Park

Highline Park, a nova sensação de Nova Iorque

Nova sensação em Nova York, o High Line fica a 8 metros de altura e atravessa 3 bairros relativamente pouco visitados pela maioria dos turistas: Meatpacking, West Chelsea e Hell’s Kitchen/Clinton. Em 1930, quando a High Line foi construída, estes bairros eram mais ocupados por indústrias e empresas de transportes. Agora, principalmente após a construção do parque, os galpões e fábricas estão sendo convertidos em galerias de arte, studios de design, lojas, restaurantes, museus e residências.

Atualmente, sua conservação é mantida com o apoio do New York City Department of Parks & Recreation, uma entidade sem fins lucrativos que trabalha para garantir que o parque mantenha-se como um espaço público para todos os cidadãos e visitantes de Nova York. A prefeitura cuida da segurança do local.

A grande sacada da High Line foi reciclar uma linha de trem antiga e abandonada num parque verde, agradável e elegante. Além dos jardins, foram instalados bancos para leitura, descanso ou mera contemplação do Rio Hudson e do ritmo de vida dos nova-iorquinos.

É um passeio diferente, inusitado e que vale a pena. Visite-o com um tênis confortável, pois ele se estende por 19 quadras e, é claro, você vai querer conhecê-lo de ponta à ponta!

Projeto MillionTreesNYC

Outra ação também tomada a favor do meio ambiente foi a campanha batizada de MillionTreesNYC começou em 2007 e alcançou a meta dois anos antes do previsto.

MillionTreesNYC, foi uma parceria entre o prefeito da cidade na época,  Michael Bloomberg, e a ONG Restoration Project New York. A medida veio como uma das maneiras de tornar a cidade mais sustentável. As árvores não se espalham somente por parques, mas também por áreas de terrenos públicos, como projetos de habitação, bibliotecas, aeroportos e também por calçadas de igrejas e hospitais. Elas também foram distribuídas para moradores que possuem quintais e que solicitavam mudas.

Plantio de árvores em NYC
A comunidade é engajada no projeto MillionTreesNYC

Ao todo, US$ 6,1 milhões são investidos na manutenção das árvores e o município ganhou um acréscimo de 20% de área florestada desde o início do programa. O projeto continua com o plantio de árvores, que já representam uma grande melhoria na qualidade de vida dos moradores.

Nada como uma bela e frondosa árvore, com sua sombra, sua energia e seus frutos para tornar qualquer ambiente mais feliz e saudável, não é mesmo?

Autoria: Lilian de Camargo Cunha – Professional & Life Coach
10527273_854588027894259_5626854684532707376_n

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Se você gostou, curta a nossa página no botãozinho abaixo. Se acha que poderá ajudar a alguém, compartilhe com seus amigos nas redes sociais. E se você tem uma experiência pertinente a este assunto que queira compartilhar conosco, escreva nos comentários. Vamos adorar ouvir sua história pois ela pode servir de exemplo para milhares de pessoas! Um grande abraço! 🙂


Share This:

Comentários

comentários