Felicidade e Auto Realização Através da Hierarquia das Necessidades.

Felicidade e Auto Realização Através da Hierarquia das Necessidades.

A este ponto da vida conseguimos enxergar claramente que não existe um valor universal para a felicidade, uma vez que tão pouco se parece com uma receita de bolo, onde ao usar os ingredientes certos, a encontraremos. Sabemos também que a felicidade e a auto realização não é um lugar, mas sim um estado da alma. Dentro da história da filosofia, o maior discípulo de Sócrates, que efetivamente levou a especulação filosófica adiante de onde deixou o seu mestre, foi Platão (427 a.C./347 a.C.), o qual considerava que todas as coisas têm sua função. Assim, como a função do olho é ver e a do ouvido, ouvir, a função da alma é ser virtuosa e justa, de modo que, exercendo a virtude e a justiça, ela obtém a felicidade.

É importante deixar claro que noções como virtude e justiça integram uma vertente do pensamento filosófico chamada Ética, que se dedica à investigação dos costumes, visando a identificar os bons e os maus. Para Platão, a ética não estava limitada aos negócios privados, devendo ser posta em prática também nos negócios públicos. Desse modo, o filósofo entendia que a função do Estado era tornar os homens bons e felizes. (Clique para ler o artigo sobre “Brasil, Política, Corrupção e Integridade Pessoal” publicado pelo Evoluterapia)

Na verdade, a maioria esmagadora dos estudiosos sobre o assunto, acredita que o encontro com a felicidade se dá através de uma jornada interna, já que cada um de nós a encontrará de uma maneira diferente, e não em fatores externos. (Clique para ler o artigo sobre “Felicidade” publicado pelo Evoluterapia).

Mas para nos auxiliar neste mergulho no autoconhecimento, Abraham Maslow, psicólogo americano (1908-1970) criou a hierarquia de necessidades, também conhecida como pirâmide de Maslow. Sua teoria propõe uma divisão hierárquica muito interessante, em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de “escalar” uma hierarquia de necessidades para atingir a sua auto realização. Veja figura abaixo e a explicação para cada uma das etapas:

Slide1

Maslow define um conjunto de cinco necessidades descritas na pirâmide.

O primeiro nível, segundo Maslow, trata-se da satisfação fisiológica, ou seja, a pessoa precisa, antes de tudo, conseguir satisfazer suas necessidades básicas, tais como a fome, a sede, o sexo, o sono, a exceção, o abrigo e etc.

O segundo nível seria relacionado com a segurança. Depois de passar pela fisiologia, o indivíduo precisa sentir-se seguro dentro de uma casa, ter um emprego e outras condições ligadas à garantia de sua estrutura e estabilidade.

Em seguida temos o terceiro nível, que são as necessidades sociais e de afeto. Neste patamar, o indivíduo precisa se sentir parte de um grupo social, ter amigos, construir família e sentir-se amado pelas pessoas em sua volta.

No quarto nível, Maslow aponta a estima. A necessidade do reconhecimento das nossas capacidades pessoais, autoconfiança, conquista, respeito dos outros e pelos outros.

Por fim, o quinto nível é a realização pessoal. O topo da pirâmide reflete aquilo que a pessoa quer ser, livre para criar e agir, fazer uso da espontaneidade. Neste último patamar da pirâmide que Maslow considera que a pessoa tem que ser coerente com aquilo que é na realidade “… temos de ser tudo o que somos capazes de ser, desenvolver os nossos potenciais: “What humans can be, they must be: they must be true to their own nature!” (Tradução: “O que os humanos podem ser, eles devem ser: Eles devem ser verdadeiros com a sua própria natureza).

As primeiras, e mais urgentes, necessidades estão ligadas à fisiologia do homem. Como você pode ver, a Realização pessoal, está no topo da pirâmide. Isso quer dizer que, de acordo com ele, as principais motivações do ser humano estariam relacionadas, em primeiro lugar à sua fisiologia, em segundo à segurança, em terceiro aos seus relacionamentos, em quarto à sua autoestima e, por último, à sua realização pessoal. Além disso, para atingirmos o segundo nível, teríamos que ter todas a necessidades do primeiro nível atendidas e assim sucessivamente.

É claro que como toda a teoria científica, a de Maslow foi também passível de críticas. Por exemplo, uma pessoa pode afirmar que obteve a auto realização no topo da pirâmide, mas sem que tivesse saciado plenamente algum nível anterior. No entanto, uma das coisas mencionadas por ele no quinto nível, bate fundo nos dando a sensação clara de ser algo que procuramos praticamente desde o nosso nascimento: “O que os humanos podem ser, eles devem ser: Eles devem ser verdadeiros com a sua própria natureza”.

Quem de nós não gostaria de viver de acordo com os desejos da alma? (Clique para ler o artigo sobre “Desejos Internos” publicado pelo Evoluterapia). Desenvolver nossos talentos naturais, trabalhar com aquilo que amamos fazer, descobrir novos potenciais e encontrar a realização total, além de descobrirmos qual a nossa verdadeira missão no mundo e conseguirmos viver pautados e alinhados com ela?

 Sem dúvida temos um longo caminho pela frente. E isto não é desanimador quando pensamos que na verdade, muitas vezes a felicidade está na estrada que percorremos. Podemos pensar na vida como um grande laboratório onde temos a missão e a oportunidade de fazer grandes experimentos. E para alcançar nossos objetivos, teremos então que agarrar esta oportunidade com unhas e dentes, sair de nossa zona de conforto e entrar no fluxo de todas as coisas vivas ao nosso redor que nos ensinam que estar em constante movimento pode ser a grande chave para a auto realização. E não esqueça: o SEU seu tempo é o tempo certo e o SEU jeito é o jeito certo. Se não se acomodou, você está aonde deveria estar, portanto, não deixe de apreciar o caminho.

 Autoria: Lilian de Camargo Cunha – Professional & Life Coach

 Fonte:

Wikipedia

http://www.eusemfronteiras.com.br

http://educacao.uol.com.br/disciplinas/filosofia

Se você gostou, curta a nossa página no botãozinho abaixo. Se acha que poderá ajudar a alguém, compartilhe com seus amigos nas redes sociais. E se você tem uma experiência pertinente a este assunto que queira compartilhar conosco, escreva nos comentários. Vamos adorar ouvir sua história pois ela pode servir de exemplo para milhares de pessoas! Um grande abraço! 🙂


Share This:

Comentários

comentários